sábado, 28 de dezembro de 2013

Promessas de Ano Novo

Mais um ano se vai... Outro ano começa... Junto deste, muitos desafios e algumas promessas do tipo: voltarei pra academia, assistirei a menos TV, frequentarei mais a igreja, evitarei o excesso de gordura e chocolate, farei outros cursos de aperfeiçoamento, voltarei a estudar inglês ou piano, e por aí vamos...



Fico pensando na lista de Jesus... O que Ele poria nela se estivesse em nosso lugar? A Bíblia nos ensina:

1)      Que a Tua vontade, Pai, seja feita em Mim e através de Mim1!

2)     Que o mundo conheça a Tua Palavra e Aquele a quem enviaste para salvá-lo2!

3)     Que o Meu procedimento, totalmente humilde, puro e santo, seja um espelho para cada vida3!

4)     Que, embora no mundo haja dores e perseguições, os Teus servos aprendam a descansar em Mim com ânimo e esperança4!

5)     Que as pessoas compreendam e reflitam o amor que procede de Ti – compassivo, perdoador, sacrificial, eterno5!




A minha lista, provavelmente, se faria repleta de interesses pessoais. Na de Jesus, nenhuma vontade própria, ensimesmada, em Si centrada6. O nome de Deus estaria no topo, e, logo abaixo, o seu e o meu.

Também por isso, Jesus marcou a História da humanidade. Como Filho de Deus, viveu para o Pai desde o começo7. Como Filho do Homem, amou-nos profundamente até o fim8!

Feliz Ano Novo!


                            Pablo Bernardes



Referências bíblicas que embasam o texto:

1)      João 4.34, 6.38 e 9.4
2)     João 6.29, 8.31-32, 10.10, 12.46-47 e 17.20-21
3)     João 13.15-17 e 17.17
4)     João 16.33; Mateus 6.25-34 e 11.28
5)     João 13.34-35; 15.9-13 e 17.26
6)     Mateus 26.39
7)     João 5.30-31 
8)  João 3.16-17; Romanos 5.8 e 8.38-39; 1 João 4.10


sexta-feira, 11 de outubro de 2013

O Peixinho Jesus

Prestes a completar 04 anos de idade, meu filho ganhou de presente um peixinho. Lindo! De olhar firme e intenso, seu brilho esfuziante coloria de dourado as águas do aquário e a nossa sensibilidade. Suas nadadeiras eram finas e elegantes.




Ainda que não dialogasse conosco, aos poucos fomos nos acostumando com aquela simples rotina de vê-lo feliz a nadar. Quando lhe dávamos comida, ele voava à superfície para se encontrar conosco. Depois mergulhava até o fundo e se aproximava do vidro do aquário para nos observar. Talvez estivesse agradecendo...
– Que nome quer dar a ele, filho?
– Hum... acho que... pode ser... Borah! – disse o novo dono do peixinho, usando a criatividade e o acento agudo no "a".
Porém, quase duas semanas depois de ingressar na família, o pequeno nadador começou a apresentar sinais de cansaço e desânimo. Então notamos o aparecimento de placas em suas brânquias e escamas. Esse depósito, segundo nossos estudos, era de bactérias. E, mesmo que mantivéssemos a água sempre limpa e a comida sempre em dia, nada mais conseguiríamos fazer para ajudar o nosso dourado... Nenhuma medicação, naquele momento, poderia restaurar sua saúde nem limpar sua sujeira. Restava-nos apenas conviver com a beleza de Borah por mais algum tempo.




Dezesseis dias. Esse foi o período que Deus lhe deu conosco.
– Valeu, amiguinho... – foram minhas palavras de despedida, enquanto no peito uma estranha saudade me incomodava.

*          *          *          *          *

A Bíblia também nos conta a história de um peixe, que se chama "humanidade". Criados à imagem e semelhança de Deus, homem e mulher foram feitos para viverem felizes, em constante diálogo e comunhão com o Criador1.
Mas o homem não se satisfez com aquela simples rotina de fazer o bem e viver com sã consciência2. Dando ouvido a outro conselho, escolheu se aventurar pelo caminho do orgulho e da desobediência3. Escolheu ser o dono do seu próprio aquário4.




Assim nasceu o pecado no mundo5. Desde então, como placas encardidas de bactérias, este mal se fixou e tem se acumulado em cada ser humano6. Milhões de escolhas erradas vão se originando todos os dias de corações onde o pecado reina7. O destino de todos? O mesmo do peixinho Borah8. Questão de tempo... Pois, tal como ele, não conseguimos nos limpar sozinhos9.
Entretanto, ao contrário de mim, que nada pude fazer para socorrer aquele pequeno nadador, Deus – amoroso10 e onipotente11 – providenciou um remédio através do qual toda a mancha de pecados que nos asfixia pode ser completamente eliminada12. Eis a Vida13! Eis a Salvação14! Mesmo tão pequenos e frágeis, Deus tem interesse em nós!




O remédio é acessível a todos15! A quem quiser! Seu preço já foi pago16. Não com cédulas de dinheiro – pois nem muitos milhões poderiam comprá-lo. Foi pago com amor e dor, numa cruz, dois mil anos atrás17. O Filho de Deus Se fez peixe para dar a Sua vida no lugar da nossa18. A diferença é que Seu corpo, sangue, pensamentos e atitudes nunca se mancharam de nem um dolo, ou pecado, ou camada de mal19.
– Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por Mim... – dizia Jesus20, enfaticamente, sabendo de que falava.




Para ter acesso a essa medicação é preciso apenas uma coisa: 21.
Fé no sacrifício perfeito do peixinho-Deus Jesus em favor de nós22: Borahs...
Fé na Sua obra completa de remissão dos nossos erros23...
Fé na Sua graça e misericórdia escandalosas24!




Sim, só através da fé no Evangelho do Filho de Deus é que poderemos mergulhar nas águas douradas do Céu para nadarmos nas delícias do oceano de amor que provém Daquele que criou os peixes, o homem e a Vida Eterna25!


                                        Pablo Bernardes



Referências bíblicas que embasam o texto:

1)      Gênesis 1.26-28
2)     Provérbios 27.20b; Eclesiastes 1.8 e 4.8
3)     Gênesis 3.1-6; Tiago 1.13-15 e 4.16
4)     1 João 2.15-16; Romanos 10.3
5)     Romanos 5.12
6)     Tiago 5.20; Romanos 3.9-12
7)     Jeremias 17.9
8)     Gênesis 2.16-17; Romanos 5.12
9)     Romanos 3.28
10)  Romanos 2.3-4 e 5.8
11)   Apocalipse 1.8 e 19.6
12)  Salmo 39.8
13)  João 11.25-26
14)  Romanos 10.9; Lucas 19.10; João 12.47
15)  João 3.16; Romanos 2.11
16)  João 19.30; Atos 20.28
17)  1 Pedro 1.17-21
18)  Filipenses 2.5-8
19)  Isaías 53.9; 1 Pedro 2.22
20) João 14.6
21)  João 1.12; 1 João 5.13
22) Romanos 3.21-26
23) Romanos 5.1-2
24) Efésios 2.4-9 
25) Romanos 1.16-17 e 3.22-23


quinta-feira, 3 de outubro de 2013

A Melodia do Eis-me Aqui

Certa tarde, um músico resolveu adquirir um novo violão. Escolheu, entre vários de uma loja, aquele cuja aparência e som eram os mais belos! Como brinde, ganhou uma pequena gaita.
Em casa, por vários dias, namorou o novo instrumento de cordas. Higienizava-o com cuidado, segurava-o com firmeza, melodiava-o com primor! Quem ouvia as canções daquele violão muito se emocionava! Parecia ter ele alma... Parecia?




Numa manhã de outono, o músico se levantou embalado por uma canção. Linda! Uma cantiga de ninar... Correu para a janela, a fim de descobrir quem tocava; mas o som não vinha de fora, vinha da sua sala.
Caminhou até lá, desconfiado, e quando chegou se assustou de repente! O violão – seu querido violão – estava tocando sozinho... Sua melodia era outra; sua autodestreza, incrível!
“Como isso é possível?” – pensou o músico.
Então se aproximou do instrumento; porém o violão saltou para o sofá, reticente...  O músico o perseguiu, até que conseguiu agarrá-lo. Daí, acarinhando suas cordas, tentou tocá-lo novamente. Mas o violão, teimoso e rebelde, não emitiu nenhum som.
Durante várias semanas foi assim... Nem por isso o músico desistiu. Apenas deixou o violão fazer as próprias escolhas, seguir os próprios anseios. Depois de um tempo, este instrumento de si mesmo viu-se desgastado, desafinado e sujo, pois não conseguia renovar-se sozinho.
Enquanto isso, pacientemente o músico valia-se da gaita. Embora menor e bem menos bonita que o violão, ela nunca deixou de cantar as melodias que, dia após dia, o seu senhor lhe ofertava.



Felizmente, chegou o tempo em que o violão caiu em si e, reconhecendo seu orgulho, seus erros, entregou-se novamente aos cuidados do músico, o qual, após recuperar o instrumento, pôde tocá-lo e fazê-lo sorrir outra vez.

*          *          *          *          *

A Bíblia nos diz que Deus nos comprou por preço, através do sangue do Seu Filho1. Se cremos profundamente nessa verdade, somos libertados da escravidão do pecado para vivermos nova vida em Cristo2. Então, as melodias de outrora simplesmente ficam para trás3... Quem passa a reger as nossas vidas é o Maestro dos Céus e da Terra, o Autor e Consumador da nossa fé4.
Diariamente, Ele nos higieniza com o Seu perdão5, nos guia com firmeza6, nos trata com amor7! Seus afagos de graça e bondade são doces8... Seus propósitos em nós e através de nós, sublimes9!
Às vezes, porém, banhados de orgulho e vaidades, começamos a achar que a música que de nós emana provém dos nossos méritos10... Sim, esquecemos que somos instrumentos e tentamos fazer melhor... Tentamos ser o Músico maior11.



Se antes vivíamos para Deus, agora Ele é Quem tem de se encaixar nos nossos sonhos... Se antes tocávamos ao Seu comando, agora nossas cordas estão mudas... Vibram com o nosso querer... Fazem o que manda o nosso coração12!
Nessa hora, Deus então passa a tocar outros instrumentos, outras vidas... mas não desiste de nós. Talvez elas não sejam tão capacitadas como somos, ou detentoras de várias das qualidades que temos... contudo Deus não Se importa com isso, pois a música é bonita porque Ele é Quem a executa13!
Não houve, na face da Terra, alguém com tantos motivos para se envaidecer como Jesus, de Nazaré. Em vez disso, Ele escolheu obedecer ao Seu músico Pai14... Escolheu ser apenas um instrumento de Deus. Do início ao fim! Por isso, Sua vida foi um exemplo em todos os sentidos15! E os propósitos do Senhor foram perfeitamente cumpridos Nele16!
Quem vê a obra de Cristo, não enxerga a beleza maquiada de um violão, mas se admira com o amor abnegado de uma gaita17... Esse amor, tão imenso e belo, quer polir a madeira do nosso ser, para que nela se veja o reflexo do Pai18. Só então, como violões restaurados, seremos úteis e eficazes de novo nas mãos do Músico da Vida19!
– Eis-me aqui, Senhor, conforme o Teu coração20!





                                        Pablo Bernardes



Referências bíblicas que embasam o texto:

1)      1 Coríntios 6.20 e 7.23
2)     Romanos 6.17-23 e 8.1-2
3)     2 Coríntios 5.17
4)     Efésios 2.10; Provérbios 16.9
5)     Salmo 103.3; Isaías 43.25; 1 João 1.9
6)     Salmo 143.8; Isaías 48.17 e 58.11
7)     João 13.34-35 e 15.9
8)     Salmo 34.8; 62.3 e 106.1
9)     Romanos 8.28
10)  1 coríntios 4.7; João 3.27
11)   Romanos 12.3
12)  Jeremias 17.9: Marcos 7.21-23
13)  Salmo 115.3; Isaías 26.12
14)  João 4.34 e 6.38
15)  Efésios 4.13; João 1.4 e 13.15
16)  João 17.4
17)  Efésios 5.2; 1 João 4.10
18)  Jeremias 18.1-6
19)  2 Timóteo 2.21 
20) Salmo 25.4; Isaías 26.12; Romanos 11.36